É o nosso 19º Aniversário!

Campeão invicto do Concurso de Analistas Alpari compartilha receita do sucesso

Data de Publicação: 02 de Junho de 2016

Prezados(as) Clientes,

Nikolai Ludanov

O Concurso de Analista Alpari vem recebendo feedback extremamente positivo dos traders que procuravam alternativas analíticas no mundo financeiro.

E, embora os resultados finais ainda estejam longe, e qualquer analista financeiro pode se alistar na competição, o pódio do concurso já tem seus favoritos. O principal deles é Nikolai Ludanov, primeiro lugar nas três primeiras rodadas consecutivas. Além da segunda e quinta rodada, Ludanov figurou no pódio na oitava e nona rodada. Nikolai gentilmente cedeu uma entrevista contando como deu início à sua atividade analítica dos mercados financeiros e quais as dificuldades encontradas neste caminho. E o mais importante - ele compartilhou sua receita de como ser bem-sucedido em análise financeira.

Há quanto tempo você trabalha com Forex?

Comecei negociar na bolsa de valores e mercado de câmbio no início de 2008, mas por pouco tempo. Desde 2006, eu acompanhava os mercados, todavia não entendia o que estava acontecendo. Somente a partir de 2012, comecei a negociar em Forex profissionalmente.

Conte sobre o desenvolvimento de suas análises ao longo do tempo.

Durante o tempo que venho trabalhando como analista, eu percebi que a maioria dos mercados estão se movendo não por aquelas razões que geralmente usamos como explicação. Esta é o ponto central que diferencia os analistas de boa e má qualidade. Os especialistas de boa qualidade consegue captar as causas reais. Todavia, enfatizo que eles dão somente uma ideia destas razões e não uma explicação. Por outro lado, um analista de má qualidade tem a intenção de dar explicações triviais superficiais, que muitas vezes não têm nada a ver com a realidade.

Há cinco anos, quando comecei a escrever meus próprios artigos analíticos, era difícil encontrar analistas especializados, de forma que eu tinha de buscar comentários, explicações e outras informações úteis para análise de mercado em fontes estrangeiras. Naquela época, francamente, eu não sabia o que se passava nos mercados, de modo que minha análise baseava-se somente em análise técnica.

Trabalhando já como analista, comecei a seguir os sites dos bancos centrais.Traduzi inúmeros artigos de autores estrangeiros. Lembro-me quando me deparei com um artigo sobre uma conferência de imprensa do vice-chefe do Fed, William Dudley, na qual ele declarou abertamente que era necessário dar início ao programa de flexibilização quantitativa e até mesmo indicou o seu volume aproximado, à época - 500 bilhões de dólares.

Quando então o Fed realmente lançou o programa de flexibilização quantitativa, o QE2, e as ações subiram de preço paralelamente a queda do dólar, os analistas começaram a escrever que as ações estavam subindo devido ao fato do Fed estar imprimindo dinheiro. Fiquei estarrecido. Por que estão escrevendo sobre isso agora, e não há três semanas, quando Dudley falou abertamente sobre isso em seu discurso? Então eu percebi que algo andava errado com a análise financeira fundamental, uma vez que os especialistas não haviam comentado um momento tão importante como a declaração oficial do Fed.

Desde então, comecei a ler um diversos analistas estrangeiros de alta qualidade com o objetivo de formar minha própria base de opinião. Tenho aprendido muito e minha abordagem tem gradualmente mudado para a análise fundamental.

Infelizmente, a maioria dos analistas não analisam o mercado e querem comentar sobre ele. No contexto de tais analistas formado uma impressão errada sobre a inteligência em geral, e a sua necessidade.

Como se desenvolveram suas habilidades e em que influenciaram?

Ainda é cedo para dizer.

Creio que preciso de anos para analisar os resultados . Eu reformularia a pergunta: como suas habilidades influenciam a negociação? Muito! Comecei a interpretar o mercado como uma unidade única - como ele é realmente, de forma que, assim como alterei minha abordagem para um modelo mais sistemático, meu meio de negociação também alterou-se.

Ao ler os prognósticos profissionais dos grandes bancos e agências de investimentos, eu consigo formar uma representação própria do mercado. É verdade que eles também erram, mas sempre há bases concretas para prognósticos bem avançados ao seu tempo. Essas leituras alteraram o timeframe de minhas negociações. Estou agora me transferindo do trading com pares de moedas para portfólios de investimentos e portfólios cambiais.

Você é autor de diversos blogs dedicados à negociação. Como concilia a preparação de artigos, análises e o exercício de trading? Você utiliza negociadores automáticos?

Desde 2011, conduzo 3 blogs sobre negociação. De março de 2011 a outubro 2014, sob a alcunha chessplayer, eu escrevi para a publicação "Digest Valyutnoy Rinki", o site da empresa onde eu trabalhava. Meu blog é hoje um dos maiores do gênero com o maior no número de entradas, possuindo mais de 2000 artigos. É totalmente funcional, permitindo acesso a todos os artigos escritos nos últimos três anos.

Infelizmente, meus artigos escritos para uma grande corretora forex durante os anos de 2014 e 2015 estão indisponíveis. A empresa apagou todos os blogs analíticos, juntamente com alguns itens de seu portal. Além disso, eu escrevi artigos para o grande portal Investing.com e para a revista Forex Magazine, bem como para o site Walltrade.ru. Meus artigos foram publicados nos sites de bolsas de valores e de outras corporações financeiras.

Minhas negociações estão intimamente ligadas com minhas pesquisas analíticas. Na verdade, negocio com base em minha análise. Escrevo sobre temas importantes para mim mesmo. Eu gosto de testar minha inteligência com decisões corretas. A respeito de negociação automática, não tenho intenção de utilizá-la.

Escrever análises financeiras envolve responsabilidade. Quais são as dificuldades inerentes?

Teve um período em que estava enfrentando dificuldades com minhas análises. Quem as seguia estava descontente. Tirei algumas conclusões e comecei a escrever de forma não tão categórica, todavia mais reservada e evasivamente. Em outras palavras, comecei a fazer previsões de caráter mais informativo e passei a ter mais cuidado em dar conselhos. De qualquer forma, eu escrevo para as pessoas inteligentes, e elas sabem que é sempre possível acontecer algo no mercado que irá fugir completamente de qualquer previsão. Recentemente, minhas previsões se tornaram muito mais precisas, como pode-se ver através da leitura dos artigos publicados no âmbito do Concurso de Analistas Alpari.

Você se utiliza de conselhos ou recomendações feitas por outros autores?

Diretamente eu não utilizo as recomendações de outros autores. Acostumei a pensar por si mesmo. Todavia, indiretamente, é claro que uso. Eu tento organizar de alguma forma este processo de leitura e controlá-lo. Para cada tópico, há autoridades cuja opinião eu valorizo e, em situações específicas, vejo o que os autores pensam. A partir do segundo ou terceiro ano de trabalho, já é possível saber os pontos fortes e fraquezas dos autores, bem como começar a pensar como eles. É particularmente interessante quando os pontos de vista de vários autores divergem. Neste caso, eu tento aprofundar mais profundamente na essência do problema e desenvolver meu próprio ponto de vista como uma síntese das opiniões conflitantes.

Pode dar um exemplo de sucesso ou não de suas recomendações?

Como exemplo de minhas recomendações falhas, eu não acreditava na seriedade das intenções do Banco do Japão para enfraquecer o iene no início de 2013 e de ação semelhante por parte do BCE em 2014. Em ambos os casos, fui movido, é claro, por falta de experiência e por falta de vontade em ouvir os profissionais mais experientes no mercado. Por outro lado, recomendações mais bem sucedidas...bom, deixo que outras pessoas escrevam.

Atenciosamente,
Alpari

Categoria: Concursos, Outros

Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
Dom
Sem
30
31
1
2
3
4
5
22
6
7
8
9
10
11
12
23
13
14
15
16
17
18
19
24
20
21
22
23
24
25
26
25
27
28
29
30
1
2
3
26
4
5
6
7
8
9
10
27

Arquivo de Notícias

Voltar ao topo