É o nosso 19º Aniversário!

Análises de Mercado

29 de outubro 2015

Relatórios da Mídia

Natalya Indeeva

## indeeva name

China vai estimular "significativamente" o consumo visando crescimento econômico (Principais Notícias de 29.10.2015)

PEQUIM (Reuters) - A China vai estimular "significativamente" a participação do consumo em seu crescimento econômico nos próximos cinco anos, disse a rádio estatal nesta quinta-feira, citando comunicado divulgado pelo Partido Comunista ao final da sessão plenária do Partido Comunista.

Commodities

Anna Kokoreva

Anna Kokoreva

Anúncio do Fed eleva cotações de petróleo

O Federal Reserve deixou inalteradas as taxas, removendo o risco de excessivo fortalecimento do dólar nos mercados de commodities.

Sessões de Mercado

Vadim Josub

Vadim Yossub

Fed não altera taxas de juros. Alta pode afetar o Brasil

A taxa de crescimento esperada pode afetar negativamente os mercados dos países em desenvolvimento, pois pode levar a uma fuga de capitais e a redução de investimentos gerando a mudança para ativos denominados em dólares de renda fixa. Primeiro de tudo, ele pode afetar a economia da China, Índia e Brasil. O mercado russo é afetada em menor medida, porque é mais dependente do preço do petróleo ao invés da taxa de Fed.

Sessões de Mercado

Vladislav Antonov

Vladislav Antonov

Libra cai e quebra linha de tendência

Apesar das pobres estatísticas no Reino Unido, a libra britânica reteve valor no par cross euro/ libra. Não por muito tempo, uma vez que se enfraqueceu frente ao norte-americano. Após a reunião do FOMC, o par GBPUSD caiu para 1,5248. Nossa meta para amanhã é 1,52. Todavia, se o PIB sair melhor do que o esperado esperamos alta a 1,52 e queda para a área de 1,5165-70.
28 de outubro 2015

Relatórios da Mídia

Natalya Indeeva

## indeeva name

PIB só volta ao nível de 2013 no fim de 2019 (Principais Notícias de 28.10.2015)

A recessão brasileira vai ser tão intensa nos próximos anos que o tamanho do Produto Interno Bruto (PIB) do País só vai voltar ao patamar de 2013 em setembro de 2019. O cálculo é do economista da NeoValue Investimentos Alexandre Cabral. De acordo com ele, o tamanho da economia brasileira em 2013 era de R$ 5,513 trilhões, valor que só será alcançado em setembro de 2019.

Sessões de Mercado

Vladislav Antonov

Vladislav Antonov

Mercado congela em expectativa à reunião do Fed

Nesta quarta-feira, dia 28 de outubro, os mercados na Europa operam sem flutuações. Enquanto se aguarda o resultado da reunião do FOMC, as atividades no mercado de câmbio continuam fracas. Os principais pares são negociados em estreitos corredores. O par libra/dólar caiu para 1,5289 e o euro/dólar subiu para 1,1069. Provavelmente, o euro tem respondido à alta do dólar sobre o par cross EURGBP, após o discurso de Peter Praet, do BCE.

Sessões de Mercado

Vadim Josub

Vadim Yossub

Apesar do recorde da Apple, investidores estão cautelosos

A maior empresa do mundo em termos de capitalização, a Apple informou encerrado do exercício financeiro de 2015. Os investidores estão cautelosos com a dependência do sucesso financeiro a um único produto - o iPhone. É esta a linha de produtos que gera 63% das receitas e uma parcela ainda maior do lucro líquido. Enquanto isso, as vendas do iPad vem diminuindo há seis trimestres consecutivos. A linha de telefones é logicamente uma fonte de orgulho para a empresa, todavia no caso de redução na demanda há o grande risco para os resultados financeiros.

Sessões de Mercado

Vladislav Antonov

Vladislav Antonov

Libra se enfraquece nos principais pares

Os dados sobre o PIB do Reino Unido para o terceiro trimestre causaram o enfraquecimento da libra britânica frente a todos os importantes pares. Apesar das fracas estatísticas publicadas nos Estados Unidos, o par GBPUSD atualizou o mínimo europeu. Como esperado, a libra caiu abaixo de 1,5305. Na quarta-feira, às 21:00 MSK o Fed dos EUA irá anunciar a decisão sobre as taxas de juros. Não tentaremos adivinhar a decisão, todavia antes da sessão dos Estados Unidos, a libra flutuará em flat.

Escolher Período:

Voltar ao topo