É o nosso 19º Aniversário!

Análises de Mercado

28 de janeiro 2016

Metais: ouro e prata

Vadim Josub

Preço do ouro bate recorde nos últimos 3 meses

Ouro não esperou o aperto da política monetária dos EUA e subiu em 15 dias de 1.071 USD a 1.128 USD por onça troy, o nível mais alto desde novembro passado. Teoricamente, o horizonte a médio prazo é que ele abra caminho para a recuperação dos preços até 1.190 USD, nível atingido em meados de outubro de 2015. No entanto, a nossa perspectiva de longo prazo permanece inalterada: com o aperto da política monetária nos EUA e o crescimento do dólar, ouro, apesar título atribuído de "valor eterno" vai continuar o seu declínio.

Commodities

Anna Kokoreva

Em subida inesperada petróleo pode alcançar 36 USD

Os preços do petróleo vem subindo na quinta-feira. O preço do petróleo da marca Brent (contratos de março) está sendo negociado a 33,1 USD e o barril de WTI com entrega em março é oferecido a 32,2 USD. A principal razão para o súbito crescimento foi a notícia de um possível corte de produção pela Arábia Saudita e Rússia. O chefe da corporação russa Transneft, Nikolay Tokarev, após uma reunião com o ministro da Energia russo, Alexander Novak, afirmou ontem a jornalistas que, em fevereiro, a OPEP juntamente com a Rússia realizarão uma reunião sobre a possibilidade de redução na produção de petróleo para estabilizar os preços. A Arábia Saudita foi a iniciadora de tais planos redutores que, curiosamente, apesar de extrair o hidrocarboneto a baixos custos, enfrenta sérias dificuldades econômicas.
27 de janeiro 2016

Relatórios da Mídia

Natalya Indeeva

Ouro sai de alta de 3 meses antes de declaração do Fed (Principais Notícias de 27.01.2016)

O mercado de câmbio está agora aguardando os resultados da reunião de dois dias do Comitê de Operações de Mercado Aberto do Federal Reserve dos EUA. Em dezembro passado, o regulador aumentou a taxa básica de juros em 0,25% e sinalizou aumentá-la mais quatro vezes durante o ano de 2016. Todavia, cremos que uma política monetária mais rígida não será estabelecida até o início de março, de modo que o tom suave da declaração do regulador irá causar a queda do dólar.

Sessões de Mercado

Vladislav Antonov

Tom suave da declaração do Fed indica queda do dólar

O mercado de câmbio está agora aguardando os resultados da reunião de dois dias do Comitê de Operações de Mercado Aberto do Federal Reserve dos EUA. Em dezembro passado, o regulador aumentou a taxa básica de juros em 0,25% e sinalizou aumentá-la mais quatro vezes durante o ano de 2016. Todavia, cremos que uma política monetária mais rígida não será estabelecida até o início de março, de modo que o tom suave da declaração do regulador irá causar a queda do dólar.

Títulos

Alexander Razuvaev

Era dos Bancos Centrais

A três dias do final do mês de, estamos diante do período que talvez seja considerado como a "Era dos Bancos Centrais". Hoje, teremos a reunião do Federal Reserve e amanhã terá início a reunião do Banco do Japão, onde serão considerados novos incentivos à expansão econômica. As políticas dos Bancos Centrais vêm causando pertubações no mercado, amedrontando de certa forma os investidores e criando volatilidade adicional ao perturbado cenário financeiro.

Escolher Período:

Nossos Analistas

Alexander Razuvaev
Alexander Razuvaev

Diretor do Departamento Analítico da Alpari

## ojimadu name
## ojimadu name

## ojimadu position

Vadim Yossub
Vadim Yossub

Analista Financeiro Sênior da Alpari

Ver mais Analistas
Voltar ao topo