É o nosso 19º Aniversário!

Análises de Mercado

14 de julho 2016

Relatórios da Mídia

Fiona Chen

Fiona Chen

Rodrigo Maia chega ao comando da Câmara com pragmatismo, bom trânsito com Temer e sentimento anti-Cunha 14.07.2016

SÃO PAULO (Reuters) - Parlamentar com trânsito junto ao presidente interino Michel Temer desde os tempos em que os dois estavam em campos opostos, Rodrigo Maia (DEM-RJ) comandará a Câmara dos Deputados até o final de janeiro do ano que vem depois de uma campanha em que buscou capitalizar o sentimento contrário ao ex-presidente da Casa Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de quem já foi aliado.

Sessões de Mercado

Gabriel Ojimadu

## ojimadu name

Libra dá início à correção. EURUSD sobe

Hoje, ao longo da sessão asiática, o euro subiu frente ao dólar 17 pips, deixando os “eurobears” preocupados diante da abertura da sessão europeia. Hoje, o evento-chave para o mercado cambial é a reunião do Banco da Inglaterra, na qual será anunciada a política monetária do país. Caso o regulador deixar as taxas de juros inalteradas em 0,5%, a libra pode se fortalecer contra o dólar para 1,3480. Se o par cruzado euro / libra cair, irá puxar consigo o par euro / dólar. Todavia, prevemos alta do par EURUSD para 1,1140, o qual terá como suporte os níveis 1,1085 (linha lb às 10:00 EET) e 1,1066 (grau 45).

Sessões de Mercado

Vadim Josub

Vadim Yossub

Renúnica do imperador japonês não influencia iene

Nesta quarta-feira (13.07), o Imperador Akihito do Japão expressou sua intenção de deixar o trono nos próximos anos a favor de seu filho, o príncipe Naruhito de 56 anos, por motivos de saúde. Com de 82 anos de idade, o Imperador Akihito subiu ao trono em 1989. O iene japonês não reagiu à notícia ao longo do dia. Depois do referendo britânico, a moeda japonesa reforçou suas posições frente ao dólar, atingindo a cotação de 1/99 para depois cair a 1/105. De fato, a moeda japonesa se mostrou mais sensível ao cenário externo econômico do que o quadro político interno.
13 de julho 2016

Metais: ouro e prata

Fiona Chen

Fiona Chen

Após seis meses de crescimento, preço do ouro cai

Após seis meses de constante crescimento, as cotações de ouro dera início à uma fase de correção. A tendência de alta do metal teve início há dois anos, quando a procura por ativos de segurança aumentou diante de incertezas nos mercados acionários. A demanda se intensificou no fim de 2016 e início de 2016, quando o preço subiu mais de 21%, atingindo 1.377,50 USD por onça troy.

Relatórios da Mídia

Fiona Chen

Fiona Chen

Risco-Brasil cai abaixo de 300 pontos pela primeira vez em 11 meses (Principais Notícias de 13.07.2016)

SÃO PAULO – Nesta terça-feira (12), o risco-país do Brasil recuou ao menor patamar em 11 meses. Durante a tarde, o CDS de cinco anos chegou a ser negociado a 296,683 pontos. Trata-se da primeira vez, desde 4 de agosto do ano passado, que o papel é cotado abaixo dos 300 pontos, segundo a Bloomberg.

Sessões de Mercado

Vadim Josub

Vadim Yossub

Otimismo na Ásia faz preço do ouro cair

O otimismo dos traders vem causando o abandono de posições abertas com ativos de refúgio. Os investidores se abrigam sob o ouro quando há picos de instabilidade e logo o abandonam quando emerge nos mercados tendências ou comportamentos mais consistentes. Nesta quarta-feira (13.07), o metal vem sendo negociado a 1.338,90 USD por onça troy. Os preços poderão cair para 1.318 USD, nível o qual será o benchmark para novas compras. Enquanto durar o rally nos mercados acionários globais, gerando captação de novos ativos voláteis, a demanda de ouro continuará limitada. Atualmente, 72% de todas as posições de contratos futuros com ouro foram abertas em “Buy”. Para efeitos de comparação, na a semana anterior o valor era de 100%. Por outro lado, os investidores ainda não abandonaram a prata, mantendo 96% de suas posições de compra. Os especuladores aguardam que os mercados acionários norte-americanos terão novos picos de crescimento, particularmente os índices Dow Jones e S&P 500. Prova disso é a atividade cambial dos compradores, os quais focam no curto prazo do que na perspectiva de médio ou longo prazo. Uma vez que não enxergam riscos iminentes, os “bulls” de ativos de riscos estarão na liderança pelo menos até o fim desta semana.

Escolher Período:

Voltar ao topo