É o nosso 19º Aniversário!

Análises de Mercado

25 de agosto 2016

Relatórios da Mídia

Fiona Chen

Fiona Chen

Dólar fecha em queda ante real, à espera de Yellen e de olho em fiscal no Brasil (Principais Notícias de 25.08.2016)

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em queda frente ao real nesta quarta-feira, com investidores ainda preferindo a cautela antes do discurso na sexta-feira da chair do Federal Reserve, Janet Yellen, e diante de preocupações com a capacidade do governo brasileiro de avançar com o ajuste fiscal no Congresso Nacional.

Sessões de Mercado

Vadim Josub

Vadim Yossub

China estimula investimentos privados

O governo da China anunciou que irá em breve tomar medidas abrangentes para estimular a expansão dos investimentos privados. Segundo o Comitê Estatal para o Desenvolvimento Nacional, serão priorizados os esforços para maximizar o acesso aos mercados de capitais privadostais como aeroportos, comunicações, exploração e desenvolvimento das reservas de petróleo e gás. Estão previstos também projetos para a eliminação de barreiras de mercado nas áreas de infra-estrutura e serviços públicos com o objetivo de garantir uma melhor ambiente de concorrência em mercados de serviços de educação, saúde, assistência social e enfermagem. Tszutsay Hu, chefe do Comitê Estatal para o Desenvolvimento Nacional, assinalou que o Conselho também decidiu desenvolver com investimentos privados uma lista de indústrias que ateriormente estavam proibidas de admitir investimentos privados.

Sessões de Mercado

Gabriel Ojimadu

## ojimadu name

Euro dá início a tendência de queda

Consideramos a queda do euro para 1,1239. Recomenda-se vender euro através de ordens futuras “Sell Stop”. No timeframe horário, a ordem será necessária para mover a linha de tendência para cima. A previsão de queda é cancelada se o euro subir a 1,1285. Neste caso, as vendas da moeda única devem ser abandonadas. A partir de 1,1240 será rentável comprar euro.
24 de agosto 2016

Relatórios da Mídia

Fiona Chen

Fiona Chen

Aumento em exportações e gastos públicos impulsionam crescimento da Alemanha no 2º tri (Principais Notícias de 24.08.2016)

BERLIM (Reuters) - O aumento nas exportações alemãs, gastos públicos maiores e consumo privado guiaram o crescimento de 0,4 por cento do Produto Interno Bruto da Alemanha no segundo trimestre, mais do que compensando o investimento mais fraco das empresas na maior economia do mundo.

Escolher Período:

Voltar ao topo