É o nosso 19º Aniversário!

Dólar ficará mais caro. Análise de 25 de maio a 01 de junho

Mais uma semana que passa e fica marcada pelo dólar, apesar de que a ênfase da moeda norte-americana alterou-se sensivelmente: EUR e GBP foram capazes de manter-se relativamente estáveis, enquanto o dólar fortaleceu-se em pares com o iene e o dólar australiano.

As estatísticas na semana passada foram abundantes. O volume de compra de bens duráveis em abril recuou 0,5% no mês, levando em consideração os fatores sazonais. O prognóstico de queda apareceu em termos mais brandos, como 0,4%. As estatísticas de março foram revisadas em prol da alta de 4,4% a 5,1%. As ordens de abril caíram em 1,3%, bem como a compra de aviões e helicópteros.

Após isto, no entanto, houve melhorias e aumento da confiança. O índice de confiança do consumidor da Conference Board em maio subiu para 94,5 pontos contra os 95 pontos do prognóstico anterior.

No entanto, o relatório sobre o PIB dos EUA gerou motivos de preocupação. De janeiro a março de 2015, a economia norte-americana contraiu 0,7% em termos homólogos contra a previsão de crescimento de 0,2%. Entende-se que o impacto sobre a dinâmica do PIB tem sido a expansão do déficit comercial e o declínio nas compras de longo prazo de grandes empresas. O início do ano foi um período de provações para a economia dos EUA e não há garantias de que no segundo semestre as coisas irão melhorar. De qualquer forma, os gastos dos consumidores permanecem sob controle os dados sobre o mercado de trabalho estão estáveis e proporcionam esperança ao aumento de gastos consumeristas.

Quase não houve publicação de dados estatísticos importantes sobre a Zona do Euro, mas a atenção dos investidores estava toda voltada ao problema da Grécia e suas negociações com o FMI. Todos estes diálogos sobre linhas de crédito e pagamento de dívidas afetam a negociação do par EURUSD, mesmo de forma indireta. As decisões mais importantes sobre a questão grega serão tomandas até o final de junho.

Outras notícias importantes relacionaram-se sobre a edição de uma lei na Ucrânia sobre a moratória da dívida externa, sobre a decisão da diretora do FED, Janet Yellen, ignorar o simpósio sobre política monetária em Jackson Hole e sobre o anúncio do FMI em não mais considerar a moeda chinesa  subvalorizada.

O par EURUSD é agora negociado dentro do corredor de médio prazo, aguardadndo a reunião de junho do BCE. Os traders estão prontos a reagir a qualquer comentário do BCE sobre a expansão da poupança e QE, especulando contra o EUR.

03 de junho, 15:08 (GMT+3)
Euro à espera de Mario Draghi

Atenção:

Os prognósticos apresentados nas análises constituem a visão pessoal do autor. Os comentários feitos não podem ser considerados recomendações ou guia de trabalho nos mercados financeiros. A Alpari de modo algum fica responsável por algum prejuízo (ou outro dano), direto ou indireto, que possa surgir pelo uso do material publicado.

Voltar ao topo