EURUSD: alta probabilidade de retorno ao nível 1,1309

Ontem, 31, a cotação do euro fechou com queda de 0,28%. O euro continuou sendo pressionado pela incerteza em relação à situação da Itália e pelo fortalecimento generalizado do dólar em todos os mercados com os dados positivos sobre o mercado de trabalho do setor privado nos EUA e com o aumento dos rendimentos dos títulos da dívida pública dos EUA a 10 anos. Os indicadores superaram as expectativas do mercado.

Os dados da Automatic Data Processing (ADP) demonstraram que o ritmo de crescimento do número de postos de trabalho se acelerou em outubro. No mês, houve um aumento de 227 mil postos de trabalho na comparação com os 218 mil de setembro (revisado de 230 mil). A expectativa do mercado era de um aumento de 189 mil.

Principais notícias (GMT+3)

  • 11:15 – Suíça: IPC (mensal) (out).
  • 12:30 – Reino Unido: PMI Industrial (out).  
  • 15:00 – Reino Unido: Relatório de Inflação do BoE.
  • 15:30 – Reino Unido: Discurso de Carney, Gov do BoE.
  • 15:30 – EUA: Pedidos por Seguro-Desemprego, Produtividade do Setor Não Agrícola (trimestral) (Q3), Custo Unitário da Mão de Obra (trimestral) (Q3).
  • 16:45 – EUA: PMI Industrial (out).
  • 17:00 – EUA: PMI Industrial ISM (out).

Fig.1 EURUSD, timeframe horário. Fonte: tradingview

Análise técnica

A previsão de ontem acabou se confirmando, isto é, de uma alta a partir de 1,1360 com queda em seguida até 1,1302. Na Ásia, o dólar se desvalorizou frente a todas as moedas. A locomotiva de hoje foi o dólar neozelandês. Atrás dele, vieram o dólar australiano e a libra.

Houve um boato de que o banco central da Nova Zelândia não baixaria a taxa de juros; em vez disso, optaria por fazer uma pausa no ritmo dos aumentos. No segundo trimestre de 2018, a economia da Nova Zelândia cresceu 1%, o maior nível registrado nos últimos dois anos. Após a divulgação desses dados, foi noticiado que o banco central pode novamente baixar a taxa de juros.

A libra se valorizou diante da declaração do principal negociador do Reino Unido para o tema do Brexit, D. Raab. Segundo ele, a expectativa é que o acordo do Brexit seja concluído até 21 de novembro. Por conta disso, o par cruzado euro/libra despencou.

Entre as notícias de hoje, terá destaque a reunião do Banco da Inglaterra. Como não é esperado um aumento da taxa de juros, a atenção será voltada para a coletiva de imprensa de M. Carney. As notícias do Reino Unido vão influenciar o par euro/dólar através do par euro/libra.

A previsão é de queda até 1,1309, mas é possível que a cotação não passe dos 1,1330. A linha de tendência foi rompida. Os compradores se apoiaram na linha superior do canal B-B. Como o estocástico está apontado para cima, minha expectativa é de queda durante a sessão da Europa.

Tenham em mente que é mais difícil acontecer uma reversão enquanto a situação da Itália não for resolvida. Os vendedores podem, dentro de algumas horas, empurrar a cotação para 1,1309 ou mesmo atualizar a mínima. Vender o euro é mais seguro do que comprá-lo. Para comprá-lo, é melhor esperar a cotação passar da zona 1,1360.

 

Últimas análises

Todos tem a chance de lucrar

Você não precisa negociar sozinho para lucrar. Obtenha lucros investindo nas contas de traders experientes!

Cadastrar-se

Há um site melhor para você

Um novo e emocionante site com serviços que se adaptam melhor à sua localização foi lançado recentemente!

Inscreva-se aqui para receber seu Bônus de Boas-vindas de 30%.