EURUSD: euro sob pressão do contexto externo

O tema do orçamento italiano para 2019, a dinâmica da dívida pública da Itália e dos EUA, o Brexit, a expectativa sobre a taxa de juros dos EUA, esses foram os temas que dominaram o mercado cambial nessa semana.

A volatilidade no par euro/dólar manteve-se alta ao longo de todo o dia. A valorização geral do dólar e as questões fiscais na União Europeia fizeram o euro despencar até 1,1449.

A Comissão Europeia recusou a proposta de lei orçamentária do governo italiano para 2019. Os líderes do bloco anunciaram que o período de transição será estendido. O chefe do BCE, banco central europeu, considera que o impacto do Brexit na economia será limitado. No mercado, o dólar continua ainda com o suporte da divulgação da ata da reunião do Fomc, o Comitê Federal de Mercado Aberto, divulgada na quarta-feira.

Principais notícias (GMT+3)

  • 11:30 – Reino Unido: Dívida Líquida do Setor Público (set).
  • 15:30 – Canadá: IPC (set) e Núcleo de Vendas no Varejo (mensal) (ago).
  • 17:00 – EUA: Vendas de Casas Usadas (set).
  • 18:30 – Reino Unido: Discurso de Carney, Gov do BoE.
  • 19:00 – EUA: Discurso de Bostic, membro do FOMC.
  • 20:00 – EUA: Contagem de Sondas Baker Hughes.

Fig.1 EURUSD, timeframe horário. Fonte: tradingview

Análise técnica

A cotação caiu pelos níveis de Gann como bola numa escada. A partir do grau 112, o preço deu um salto considerável para cair novamente até o nível de 1,1449. Depois de 11 horas de correção, o movimento de queda se manteve.

A cotação está caindo em uma complexa estrutura ondular, que pode provocar um impulso de queda capaz de formar uma divergência dupla de alta. Se os vendedores conseguirem detonar a resistência da região dos 1,14, então podemos esquecer a divergência e esperar um mergulho do euro até 1,1370.

Últimas análises

Todos tem a chance de lucrar

Você não precisa negociar sozinho para lucrar. Obtenha lucros investindo nas contas de traders experientes!

Cadastrar-se