Mais Análises

Após manobras do Banco Central chinês, mercado cresce

Os mercados acionários asiáticos desta segunda-feira (04.07) foram abertos em alta sensível, seguindo a especulação generalizada causada pelo adiamento indefinido do aumento da taxa básica de juros nos Estados Unidos diante dos resultados do referendo britânico sobre a saída do país da União Europeia (Brexit). O índice japonês Nikkei 225 subiu 0,6% e o australiano ASX 0,3%. Na China, o mais importante índice do país, o Shanghai Composite, subiu 1,8% assim como o Hang Seng cuja alta bateu 1,5%. Já os futuros de índices S&P 500 vêm sendo negociados em alta de 0,1% frente ao nível alcançado no dia anterior.

No que tange ao mercado de commodities, o petróleo caiu na sexta-feira para 49,25 USD mas agora vem sendo negociado entre o corredor de 50,3 USD e 50,5 USD, mormente após a publicação de estatísticas que constantaram o aumento de plataformas de exploração de 330 para 341 novas unidades.

Na semana passada, o Banco Popular da China literalmente derramou no mercado financeiro mais de 840 bilhões de yuans (129 bilhões de dólares) com objetivo de elevar o patamar de liquidez financeira. Ao longo de dois dias, na quinta e sexta-feira, o banco central do país realizou duas operações de recompra para sete dias (compra de títulos com a obrigação de vendê-los de volta a um preço fixo) no montante de 50 bilhões e 130 bilhões de yuans, respectivamente. A taxa de juros sobre os acordos de revenda totalizou 2,25% nos últimos dois dias, a mesma taxa quando duas operações similares foram conduzidas dois dias antes, na terça e quarta-feira no montante de 210 e 180 bilhões de yuans, respectivamente. Dessa forma, o dólar dos EUA continua sua ascensão contra o yuan e vem sendo negociado a 6,6623 (0,0026 ou 0,04%).

Ao final da semana passada, o par EURUSD foi negociado de forma bastante volátil mormente em dinâmica favorável à moeda europeia. Ao longo da sexta-feira, o par subiu de 1,1070 para 1,1170, e finalizou a sessão norte-americana ao nível 1,1140. Hoje, uma vez que não se espera grande actividade nos mercados de câmbio, devido à celebração do Dia da Independência teremos como evento importante somente a publicação do índice de preços ao produtor da UE cujo crescimento esperado é de 0,3% m / m e queda de 4,1% em termos anuais.

Deixar comentários