Mais Análises

Mercados asiáticos sob influência dos preços de petróleo

Os mercados acionários asiáticos desta sexta-feira (27.05) foram abertos com dinâmica cambial mista, sem a formação de uma tendência de preços clara. O índice japonês Nikkei 225 subiu 0,5% e o australiano ASX 0,4%. Na China, o mais importante índice do país, o Shanghai Composite, caiu 0,4% diferentemente do Hang Seng, cuja alta bateu 0,2%. Já os futuros de índices S&P 500 vêm sendo negociados em níveis alcançado no dia anterior.

Ontem, ao longo do dia, o ouro esteve sob pressão. Depois de subir até 1.223 USD por onça troy no início das sessão europeia, seu preço caiu para 1.212 USD, o menor nível desde o final de março.

No que tange o mercado de petróleo, devido a um declínio acentuado nas reservas de petróleo bruto nos Estados Unidos as cotações de Brent passaram o nível psicologicamente importante de 50 USD por barril, atualizando o máximo desde o início de novembro do ano passado. No entanto, lucros dos compradores fixaram-se em níveis mais baixos para 49,3 USD. É importante salientar que as reservas de petróleo reduziram-se não apenas nos Estados Unidos, mas também na Ásia. De acordo com dados divulgados pela Agência de Notícias Xinhua, no final de abril as reservas de petróleo bruto na China, excluindo as reservas estratégicas, diminuiram 3,68% em comparação com os valores de março. Ao mesmo tempo, os estoques de gasolina, diesel e querosene caíram 2,45% em relação ao mês passado. Em abril, as importações líquidas de petróleo bruto para a China ascenderam a 32,32 milhões de toneladas, um aumento em relação a março. Ao mesmo tempo a produção do hidrocarboneto caiu 4,51% no país, ao nível de 16,59 milhões de toneladas. A queda das reservas afetou as moedas das economias baseadas em commodities, de modo que a sessão asiática registrou baixa nas últimas horas antes do fechamento.

Neste cenário, o dólar dos EUA continua sua ascensão contra o yuan e vem sendo negociado a 6,5595 (0,0025 ou + 0,04%).

Deixar comentários