EURUSD: Euro parece preparado para os ganhos

O euro subiu 0,34% para 1,1802 no final da sessão de trading na terça-feira, 4 de agosto. A ação de preço de ontem foi bastante semelhante à tendência observada na segunda-feira. E, como esperado, os participantes de mercado estiveram sensíveis ao mercado de rendimento fixo.

Antes da abertura da sessão dos EUA, o par EURUSD caiu para 1,1721. O euro pode ter estado sob pressão na sequência das notícias relacionadas com a Covid-19. Suzanne Yona, presidente do Marburger Bund, uma associação de médicos alemães, acredita que a segunda vaga da pandemia de coronavírus já começou na Alemanha. A edição alemã do Augsburger Allgemeine escreveu sobre isto na terça-feira.

As rendibilidades das obrigações dos EUA a dez anos caíram a pique durante a sessão dos EUA. A cotação do ouro superou os $2000/onça, reproduzindo um máximo histórico. A queda no índice do dólar foi conduzida por rumores de que a amplitude do novo plano de alívio económico poderá não ser de 1 bilião de dólares mas sim de 3 biliões.

Agenda macroeconómica de hoje (GMT+3)   

  • PMI de Serviços para julho previstos hoje; às 00:30 no Japão, 04:45 na China, 10:55 em França, 11:00 na Alemanha e 11:30 na Zona Euro.
  • 12:00 - Vendas a retalho da Zona Euro (junho)
  • 15:00 - Discurso do Governador do BoJ Haruhiko Kuroda
  • 15:15 - Alteração de emprego não-agrícola ADP dos EUA (julho)
  • 15:30 - Balança comercial dos EUA e Canadá (junho)
  • 16:45 - PMI de serviços dos EUA (julho); 17:00 - atividade empresarial não industrial ISM (julho)
  • 17:30 - relatório semanal do estado de petróleo EIA dos EUA
1

Previsão atual

O par EURUSD subiu para 1,1822 durante a sessão asiática. Ao nível dos estados, o Congresso está ainda a fincar pé no pacote de alívio económico. O Secretário do Tesouro Mnuchin foi citado em como as conversações poderiam durar pelo menos mais uma semana. Ontem disse que o Congresso iria tentar chegar a um consenso no final desta semana.

É previsto que as negociações entre os EUA e a China retomem a 15 de agosto. Os líderes irão reunir-se para verificar a execução da primeira fase do acordo comercial. Dada a deterioração nas relações entre os EUA e a China, o fluxo de notícias que rodeiam as conversações estarão no foco das atenções. A ter em mente, as autoridades dos EUA fecharam recentemente o consulado chinês em Houston. Como retaliação, a China encerrou o consulado dos EUA em Chengdu.

Depois disso, os EUA expulsaram mais de 60 jornalistas chineses do país. Os vistos de outros jornalistas irão expirar a 6 de agosto, mas a equipa de imprensa ainda não prolongou a sua estada nos EUA. A China ameaçou retaliar, caso os vistos destes jornalistas não sejam prolongados.

A Casa Branca emitiu também um ultimato à plataforma social chinesa TikTok. Trump disse ter planos para banir as operações no país da aplicação TikTok, detida pela empresa chinesa ByteDance.

Os dados macroeconómicos dos EUA estarão no centro das atenções na quarta-feira. Aguardamos a divulgação da atividade empresarial não industrial ISM, enquanto o relatório de salários não agrícolas de julho deverá sair na sexta-feira.

Em linha com a nossa previsão, esperamos que o par principal atinja os 1,19 com posterior correção da U3 para 1,1845/50.

Últimas análises

Todos tem a chance de lucrar

Você não precisa negociar sozinho para lucrar. Obtenha lucros investindo nas contas de traders experientes!

Cadastrar-se

Há um site melhor para você

Um novo e emocionante site com serviços que se adaptam melhor à sua localização foi lançado recentemente!

Inscreva-se aqui para receber seu Bônus de Boas-vindas de 30%.