EURUSD: a compra volta a estar na linha do dia

Na segunda-feira, 3 de agosto, o euro negociou ligeiramente no vermelho. Os compradores conseguiram reduzir a maioria das perdas no encerramento. O par EURUSD recuou para 1,1696 com a desvalorização do dólar australiano e o encerramento parcial de posições longas depois de uma subida prolongada.

O estado australiano de Victoria decretou estado de desastre e impôs novas medidas rigorosas de confinamento depois de uma subida nas infeções por coronavírus. As medidas restritivas, incluindo o recolher obrigatório em Melbourne, continuarão em vigor no estado pelo menos até 13 de setembro.

Na frente macro, o índice industrial ISM revelou ser melhor do que o esperado. De acordo com o Institute for Supply Management (ISM), a leitura de julho no índice industrial subiu para 54,2, de 52,6 em junho. Estava previsto que o índice totalizasse os 53,6. O sentimento positivo em relação a ativos de risco mantém-se.

Agenda macroeconómica de hoje (GMT+3) 

  • 02:30 CPI do Japão para a região de Tóquio em julho
  • 04:30 Balança comercial e de retalho para junho na Austrália
  • 07:30 Decisão das taxas de juro do RBA da Austrália e a declaração do regulador
  • 12:00 PPI da Zona Euro para junho
  • 17:00 Encomendas às fábricas dos EUA para junho
1

Previsão atual

Na segunda-feira, o EURUSD saltou para 1,1696 não como um padrão em forma de V, mas como uma marca de visto. Esta movimentação esteve bastante em linha com as expetativas.

Aquando da redação desta visão geral, o euro estava a negociar nos 1,1769. A ação de preço teve uma correção no 67.º nível. De forma a que a compra suba no euro, a cotação terá de marcar presença acima dos 1,1804. Os níveis de resistência são a balance line (1,1791) e o 90.º nível. (1,1804). Da mesma forma, uma queda nas rendibilidades das obrigações dos EUA a 10 anos poderão despoletar um sentimento "bullish".

Para que ocorra flutuações acentuadas, teremos de ter uma nova remessa de notícias sobre a vacina para a Covid-19, do pacote de alívio económico dos Estados Unidos e das relações e entre os EUA e a China. Os investidores estão atualmente a aguardar a resolução da saga sobre o novo plano de estímulos, que está a ser fervorosamente debatido entre os decisores políticos dos EUA.

Em relação à China, os EUA parecem estar a fazer tudo para acabar com o acordo comercial. O Secretário de Estado, Mike Pompeo, declarou no domingo que a administração Trump irá anunciar, durante os próximos dias, medidas  que afetam "uma grande diversidade" de empresas de software chinesas que entregam dados diretamente a Pequim e que representam uma ameaça para a segurança nacional dos EUA.

Em linha com a nossa previsão, esperamos ver os EURUSD a cair ligeiramente e depois retomar a sua subida para 1,1811.  Caso a queda não ocorra, o par poderá subir para 1,1831 (112.º nível).

Últimas análises

Todos tem a chance de lucrar

Você não precisa negociar sozinho para lucrar. Obtenha lucros investindo nas contas de traders experientes!

Cadastrar-se

Há um site melhor para você

Um novo e emocionante site com serviços que se adaptam melhor à sua localização foi lançado recentemente!

Inscreva-se aqui para receber seu Bônus de Boas-vindas de 30%.