EURUSD: ainda sob pressão

Anterior:

Na quinta-feira, 15 de agosto, a negociação no euro fechou em baixa. Qualquer pessoa que tenha estado nos mercados durante alguns anos sabe que os impulsos intradiários são trazidos por dados macro, discursos de oficiais e geopolítica. O par EURUSD esteve a negociar até à sessão dos EUA. À hora que a negociação fechou na Europa, o euro caiu para 1,1092 contra o dólar.

A queda do euro foi despoletada por comentários feitos por Olli Rehn, membro do Conselho de Administração do BCE e governador do Banco da Finlândia. Disse numa entrevista ao Wall Street Journal que o pacote de estímulo do BCE, cujos detalhes serão anunciados em setembro, deverá exceder as expetativas dos investidores.

Os especialistas estão a prever que o BCE baixe a taxa de depósito em 0,1% para -0,5% em setembro, enquanto também anuncia uma nova ronda de flexibilização quantitativa que irá envolver um programa de compra de ativos para estar próximo dos 50 mil milhões de EUR por mês.

A subida do dólar dos EUA aumentou a pressão no euro. O índice do dólar dos EUA também teve um impulso dos dados de vendas a retalho dos EUA.

Notícias de hoje (GMT+3):

  • 12:00 Zona Euro: balança comercial (Jun.).
  • 15:30 EUA: licenças de construção (Jul.), início de construção (Jul.).
  • 17:00 EUA: índice de sentimento do consumidor Michigan (Ago.).
  • 20:00 EUA: contagem de plataformas petrolíferas EUA Baker Hughes
EURUSD H1

Situação atual:

As expetativas de ontem não foram cumpridas. A intervenção de Olli Rehn pressionou negativamente o euro para o 112.º nível nos 1,1092. Tivemos três ondas baixistas de cerca de 66 pips cada, adequando-se agradavelmente ao nível descendente. Não há divergência no AO, por isso há ainda o risco de cair para o 135.º nível nos 1,1071.

A situação no mercado parece atualmente contraditória, porque o par está a negociar no 112.º nível. Para o par EURUSD, o intervalo entre os 112.º e 135.º níveis marca uma zona de inversão no período horário. Temos frequentemente correções a partir daqui. Por causa disto, não temos previsão sobre o gráfico de hoje, mas existem várias coisas a considerar sobre a situação atual:

  • A primeira coisa que chama a atenção é o padrão claro e consistente de correções. Como mencionado acima, não há divergência no indicador de AO, o que significa que, tendo em consideração a menção de Rehn sobre o pacote de estímulo do BCE, o par deverá cair do seu nível atual. No canal, o nosso alvo está nos 1,1069. Depois disso, podemos esperar uma correção positiva.
  • Outro cenário possível é que par negoceie estável no intervalo de 1,1092 - 1,1125, seguido de uma quebra da linha de tendência. Se esta cair, teremos provavelmente uma queda para 1,1070.

Últimas análises

Todos tem a chance de lucrar

Você não precisa negociar sozinho para lucrar. Obtenha lucros investindo nas contas de traders experientes!

Cadastrar-se