EURUSD: os baixistas quebraram um suporte chave

Matthew Anthony

Analista Financeiro da Alpari

Anterior:

Na quarta-feira, 14 de abril, a negociação no euro fechou em baixa. Na sessão dos EUA, os baixistas quebraram um suporte importante nos 1,1170. Os compradores tentaram recuperar deste, mas foram ativados muitos níveis de paragem abaixo deste nível e o dólar geralmente mais forte pressionou negativamente o dólar para os 1,1141.

O dólar americano demonstrou algum crescimento voluntário entre uma aversão ao risco nos mercados após dados fracos da Austrália e Alemanha. Todos os componentes do relatório IFO alemão para abril foram mais baixos do que os de março.

O dólar foi também impulsionado pela queda do dólar canadiano. O dólar canadiano perdeu terreno após a decisão do BoC em deixar as taxas de juro inalteradas nos 1,75%, enquanto reviram em baixa a perspetiva económica. O regulador disse que o crescimento económico para o primeiro semestre de 2019 será inferior ao esperado, mas irá retomar no segundo semestre.

Durante a conferência de imprensa, o governador Steven Poloz do BoC destacou que, se as previsões estiverem corretas, é mais provável que o banco suba as taxas de juro no futuro do que as baixe. A informação de que tudo o que é preciso fazer é estar atento aos indicadores económicos acalmou os mercados.

Notícias de hoje (GMT+3):

  • 13:00 Reino Unido: Pesquisa de tendências industriais CBI - encomendas (Abr.).
  • 15:30 EUA: encomendas de bens duráveis (Mar.), pedidos iniciais de subsídio de desemprego (19 de abril).
EURUSD W1

Situação atual:

Não antecipei uma quebra dos 1,1170, porque o Fibonacci de 61,8% do movimento de 1,0340 a 1,2525 está nos 1,1187. Estava à espera de que o euro estivesse nos 1,23 em junho. A probabilidade de isto acontecer então é agora de cerca de 10%.

O abrandamento económico global, as guerras comerciais, o Brexit e a posição calma do Presidente Mario Draghi do BCE fizeram com que o par caísse. Isto fez-nos perder algum tempo. Mesmo que, suponhamos, o euro comece agora a subir ao mesmo ritmo da tendência altista de 2017, não irá chegar aos 1,23 até 25 de novembro deste ano.

Incluir o gráfico semanal do par em vez do horário, para nos dar uma visão geral sobre a trajetória do par. O euro está agora a cair no canal D-D. O par não se distanciou ainda muito do Fibo de 61,8%, pois isso o preço de fecho é muito importante.

Os traders estão agora a aguardar os dados do PIB dos EUA para o T1. Se os números desiludirem, e a formação em candlestick semanal fechar acima dos 1,1187, será a confirmação de uma quebra falsa. Como já temos três mínimos mais baixos no período semanal, de um ponto de vista técnico, a recuperação será forte. Se os números do PIB forem consideravelmente bons, o alvo imediato será 1,10 no limite inferior do canal E-E. Depois dos 1,10, o caminho está aberto para os 1,0863 (76,4%).

Últimas análises

Todos tem a chance de lucrar

Você não precisa negociar sozinho para lucrar. Obtenha lucros investindo nas contas de traders experientes!

Cadastrar-se