Mais Análises

Mercado acionário chinês oferece excelentes oportunidades de investimento

Há um ano, poucos analistas poderiam prever que as ações das maiores empresas chinesas sofreriram valorização de até 28%. Subestimaram o mercado. Os incentivos monetários do governo de Pequim, aliado à enorme demanda por investimentos no setor varejista alavancou o preço das ações. Por exemplo, as cotações do índice Shanghai Composite subiram 150% no último ano.

De acordo com a China Securities Depository and Clearing Corp., o setor varejista serviu de catalisador para o crescimento dos valores mobiliários de grande parte do mercado chinês. Ele foi responsável por 80% do volume de negociação acionário de toda a economia. O rápido crescimento tem atraído milhões de novos investidores. Para obter o máximo benefício do mercado chinês, muitos vem usando, nos últimos 5 anos, ativamente empréstimos de margem e alavancagem.

Entre as razões fundamentais de atratividade do mercado chinês incluem:

  • Lançamento pelo Banco do Povo de um programa de incentivo de compras e recompra de obrigações. Isso irá reduzir as taxas de juros e aumentar os empréstimos bancários. Inclusive, as taxas de juros já foram reduzidas diversas vezes, bem como as exigências de margem capital para os bancos. Essas medidas aumentaram a liquidez do mercado.
  • Acesso facilitado a investidor estrangeiro.
  • Disponibilidade de capital barato e alta movimentação de capital estrangeiro, devido aos programas de estímulo.

No entanto, é certo e evidente que tal crescimento vertiginoso não pôde durar para sempre. Atualmente o mercado acionário chinês está em fase de correção. Durante a terceira semana seguida apresenta baixa e na metade de junho o Shanghai Composite estava sob pressão em 30%. Um dos acontecimentos que preocupam os investidores é a questão da Grécia.

No último fim de semana, houve uma reunião de representantes do Conselho de Estado, do Banco Popular da China e de reguladores financeiros com o objetivo de estabilizar o mercado de ações. Ficou decidido em criar um fundo de estabilização não inferior a 19,3 bilhões de dólares, usados para a compra de ETF e investimento em grandes empresas. Se o montante não for suficiente, as autoridades chinesas estão dispostas a tomar medidas substanciais de apoio ao mercado através do empréstimo direto e indireto para a compra de títulos. Os estímulos irão durar até quando o índice alcançar 4.500 pontos, o que é 19,2% do nível atual.

Acreditamos que a correção do mercado logo findará (o índice chegou a 50% do nível de correção Fibonacci) e recomendamos a compra de produtos estruturados com as ações das maiores empresas da China, como  ETF iShares China Large-Cap  (FXI).

Escrito com informações da WSJ, FT, Vedomosti, Bloomberg.

 

Deixar comentários