Mais Análises

Bancos britânicos evitam empresas que utilizam bitcoins

As empresas que trabalham com moedas digitais são forçadas a abrir contas bancárias em outros países fora do Reino Unido, porque os bancos britânicos continuam a evitá-los. O Financial Times informa que esse receio dos bancos britânicos se deve ao fato de que a maioria dos criminosos e golpistas usa criptomoedas.

Como resultado, as empresas que operam no Reino Unido começaram a abrir contas bancárias na Polônia, Bulgária e Gibraltar. Por exemplo, James Godfrey, chefe de um dos departamentos da BlockEx (uma plataforma para negociação de ativos digitais e moedas digitais), explicou que o banco comercial do Metro Bank, no Reino Unido, fechou suas contas. Isso levou o BlockEx a abrir contas bancárias na Bulgária.

Michael Hudson, diretor executivo da Bitstocks, que investe em bitcoins, diz: "É quase impossível para nós abrir uma conta bancária no Reino Unido. Utilizamos os serviços de bancos em Gibraltar e Polônia. Nestes países, é normal as empresas trabalharem com criptomoedas".

Muitos especialistas argumentam que o setor financeiro do Reino Unido pode perder potenciais investidores, limitando o mercado de criptomoedas. Gostaria de lembrar que Londres continua sendo  o principal centro financeiro do mundo para o mercado cambial. Embora sua importância esteja diminuindo, ainda hoje, cerca de 35% das contas de câmbio são de Londres. Mas é importante notar que, para o mercado de criptomoeda, centros-chave estão localizados na Ásia – Japão, Coréia, China, Cingapura, etc. Conseqüentemente, se, no futuro, as criptomoedas suplantarem as moedas fiat, Londres perderá completamente o peso no mercado financeiro.

Deixar comentários