Mais Análises

Alta produção é causa de baixa nos preços de petróleo

Na terça-feira, o preço do petróleo apresentou queda na abertura do mercado. Já é o terceiro dia de dinâmica idêntica: a Europa e Ásia estão vendendo, mas o retorno de investidores do Novo Mundo fizeram que as cotações lá subissem. O petróleo Brent está sendo negociado a 52,18 USD e o preço do WTI com entrega em  junho caiu para 65,37 USD por barril. Da mesma forma, o preço do WTI com entrega a outubro é negociado 47,32 USD o barril.

A OPEP não descartou a possibilidade do cartel negociar com outros países que não fazem parte do grupo com vistas à estabilização dos preços. No entanto, compreendemos que esta alegação não possui sentido algum, uma vez que o cartel vem batendo recorde de exploração. Em julho de 2015, a OPEP estava produzindo 31,5 milhões de barris por dia (mais de 100 mil em relação ao período anterior). Os níveis actuais representam o  máximo de três anos. No geral, em julho, a quota da OPEP no mercado mundial de petróleo aumentou para 33,4% a partir de 33% anteriormente constatado. É improvável que o cartel se reúna antes de dezembro. Enquanto os produtores não começarem a reduzir a quota de exploração, não veremos grandes alterações no mercado de commodities.

Em análise técnica, o Brent está sendo negociando em um importante nível – 52,0, o que abre novas oportunidades para os “bears”. No entanto, acreditamos que nada irá se alterar na sessão americana, bem como até 17 de setembro, quando o FED anunciará a decisão sobre a taxa de juros.

Deixar comentários