Mais Análises

OPEP mantém cotas para produção de petróleo

Nesta sexta-feira toda a atenção do mercado está voltada para a reunição da OPEPE em Viena. A organização dos maiores produtores de petróleo do mundo decidiu manter as cotas para a produção do hidrocarboneto. O cartel produz dia mais do que o limite oficial de 30 milhões de barris por dia. A exploração de petróleo no Iraque, Rússia, Arábia Saudita e EUA aproxima-se do limite máximo, que há muitos anos não se atingia. Se as negociações levarem à retirada pelas potências mundiais das sanções ao Irã, o petróleo do país terá maior importância no mercado mundial.

Alguns produtores de petróleo de xisto nos EUA afirmaram que se o preço se estabilizar acima dos 60 USD por barril, eles serão capazes de aumentar o volume de produção. Nas últimas semanas, o preço dos futuros de petróleo ultrapassaram a marca algumas vezes desta marca, mas não foi possível consolidar a posição acima do nível.

Vale a pena esperar as declarações finais que podem afetar as cotações de petróleo, localizadas agora no nível 62,5 USD. Irã, Iraque, Venezuela e Angola são a favor da manutenção dos preços a níveis 75-80 USD por barril.

Na quinta-feira foram publicados os primeiros dados sobre seguro-desemprego nos EUA: o índice caiu para 276.000 contra as expectativas de 280.000 e 284.000 do período anterior. Os dados positivos contribuíram para um ligeiro fortalecimento do dólar.

O FMI declarou que o FED norte-americano deveria adiar o aumento da taxa de juros para 2016, quando houver sinais mais claros de aceleração e retomada do crescimento dos preços e salários no país. No entanto, é pouco provável que o FED atenderá esta classe de pedidos.

Por outro lado, alguns dados negativos que influeciaram no baixo crescimento da economia acabaram por forçar o FMI publicar dados menos otimistas em relação ao fortalecimento do PIB norte-americano. Agora o prognóstico é de 2,5% contra os 3,2% anunciados em abril.

O par EURUSD está sendo negociado a 1,1225 à espera dos dados de emprego nos EUA. Há argumentos fortes baseando o prognóstico de melhora dos dados. Neste caso, o par EURUSD perderá a força e voltará à marca 1,1.

Portanto, vale a pena prestar atenção nas publicações sobre mercado de trabalho no setor privado e agropecuário, bem como níveis de desemprego no EUA e Canadá e na declaração de Willian Dudley da FOMC.

Deixar comentários