Mais Análises

Análise fundamental do par GBPUSD até 15.01

Vladislav Mironov, participante do Concurso de Analistas Alpari

Semana passada acabou por limitar as vantagens da negociação com a libra esterlina. A desaceleração do setor de serviços PMI confirmou  um retrocesso no crescimento do PIB inglês, gerando um forte fator negativo para o par GBPUSD. O petróleo também contribuiu para o forte declínio. O Brent caiu para baixo da marca histórica de 32 USD por barril. Todavia,  o sector da construção civil na Grã-Bretanha apresentou alta que apoiou o par, permitindo rompimento a 1,4565, um importante nível de suporte.

Na terça-feira, obteremos dados sobre o volume de produção da indústria transformadora, sobre os quais esperamos um ligeiro aumento de 0,1%. Nesta área, podemos esperar um crescimento gradual com o pequeno declínio da libra esterlina face ao euro, uma vez que a Zona do Euro é a principal parceira comercial da Grã-Bretanha.

Devemos da mesma forma prestar atenção ao declínio nos estoques de petróleo bruto nos Estados Unidos. Os baixos preços do petróleo contribuem para o fechamento de pontos de perfuração nos Estados Unidos, o que ciclicamente gera motivos para um declínio contínuo das unidades processadoras. Acreditamos, assim, que o preço do petróleo atingirá sua maior redução a médio prazo e assim como o custo de produção do óleo de xisto, esperaramos correção de preços.

O mercado de obrigações terminou a semana em baixa. O “Gilts” britânico caiu cerca de 140 pontos, mas a propagação de títulos do tesouro joga a favor dos britânicos, que é um belo fator positivo. Já o tesouro dos EUA caiu quase 200 pontos.

Na segunda metade da semana, na quinta-feira, aguardando a ata do Banco da Inglaterra. A inflação é a principal questão para todos os investidores, em especial, no momento, na Inglaterra. Os baixos preços do petróleo podem causar previsões ainda mais baixos para a inflação no longo prazo. A desaceleração posterior do PIB pode ser temporária, no entanto, devido aos dados do último protocolo, as previsões podem ser revistas para pior.

Os dados sobre os EUA na sexta-feira, ao fim desta semana, podem muito bem fornecer algum suporte para o dólar. Esperamos um crescimento das vendas no setor de varejo acima da previsão média, levando em conta fatores sazonais (compras de Natal).

Com isto, durante a primeira metade da semana, é racional esperr um pequeno crescimento nas cotações do par GBPUSD para cerca de 1,4650-1,4720 e um posterior declínio para 1,4565-1,4500.

Apresentamos os níveis de suporte e resistência técnica no gráfico:

Deixar comentários