Mais Análises

EURUSD – para onde vai?

Vitaly Sitnikov, participante do Concurso de Analistas Alpari

Os últimos cinco anos provaram ser um verdadeiro teste para a economia da Zona do Euro. Este desafio está longe de terminar.

O BCE ainda vem lutando para superar toda a desaceleração da economia, dando início em 2015 ao programa de flexibilização quantitativa em 2015 que, apesar da grande aposta, não trouxe os resultados esperados. A inflação permanece em valores muito baixos, bem como os indicadores de crescimento econômico.

O ano de 2016 ainda não indica fatores concretos para a recuperação esperada pelo BCE. Ainda é provável um enfraquecimento adicional da economia da China e de outros mercados, bem como a situação instável no Oriente Médio e o azedamento das relações com a Rússia poderão causar impactos negativos, de modo que esperamos novas expanções dos programas de incentivo. Tudo isso em conjunto com o início do aumento gradual da taxa básica de juros nos Estados Unidos criarão condições para o fortalecimento do dólar e o euro ficará em desvantagem  contra o dólar no ano que vem.

Aparece no horizonte uma nova redução do euro face ao dólar, perto da paridade, algo visto em sonhos por muitos analistas e traders. O início de 2016 passaremos pela experiência de baixa, o que causará a provável “falsa ruptura” abaixo de 1,0510, jogando a recuperação para o nível de 1,1710.

Deixar comentários